BioBrasil: Literatura de ficção científica brasileira III

Nesta entrega, apresentamos os autores que fazem parte da segunda onda e que conquistaram um espaço na literatura nacional e internacional.

A segunda onda da ficção científica brasileira começa em 1982, articulada inicialmente em torno a diversos fanzines e mais tarde da revista Isaac Asimov Magazine (Record). Com a colaboração dos membros do Club de Leitores de Ficção Científica, a revista publicou histórias das americanas Asimov’s Sciencia Fiction e Analog Sciencie Fiction and Fact, assim como de autores brasileiros e chegou a promover o Prêmio Jeronymo Monteiro para autores nacionais, o primeiro concurso deste tipo realizado no Brasil. Neste período também se destacam as publicações da Editora Ano-Luz, e as diversas iniciativas que mantêm ocupados os editores de fanzines e os “nerds” locais. Um exemplo é a Sci-Fi News da Meia Sete Editora, mais tarde publicada pela Editora Bella, uma revista mensal especializada em ficção científica, fantasia e terror que durante 10 anos dissecou os filmes e séries estrangeiras do gênero, mas que também deu lugar a livros e acontecimentos do mercado nacional. Em 1997, dois grandes nomes da ficção científica brasileira, Roberto de Sousa Causo e Edgard Guimarães, editam a Biblioteca Essencial de Ficção Científica Brasileira, publicando estudos, catálogos e ensaios de escritores de ficção científica nacional. Mas, quem são esses autores da segunda onda?

Octavio Aragão

Em primeiro lugar, queremos falar de Octavio Aragão que se lançou como escritor em 1998 com o conto “Eu matei Paolo Rossi”, publicado na antologia Outras Copas, outros mundos (de Ano-Luz). No texto aparecia pela primeira vez a Intempol ou polícia temporal, na linha da famosa série espanhola Ministério do Tempo. Dois anos mais tarde, Intempol se transformou num projeto independente, com seu próprio portal em internet, onde estão disponíveis os contos, experimentos e comics, assim como entrevistas a escritores estrangeiros de ficção científica e terror pouco ou nada conhecidos no Brasil. Quem tiver interesse em ler alguma coisa do nosso protagonista, recomendamos os contos “A fazenda-relógio” publicado na coletânea Vaporpunk – Relatos ‘steampunk’, Draco, 2010, “O caso do americano audaz” (Ficção de Polpa – Volume 4: Crime!, Não Editora, 2011), “Viragem”, na antologia Caçadores de bruxas, da Editora Buriti, e “MD.” (Sherlock Holmes – Aventuras Secretas, Draco, 2011), para os amantes do famoso detetive criado por Sir Artur Conan Doyle. 

Roberto Causo

Outro dos grandes nomes desta segunda onda é Roberto de Sousa Causo. Este paulistano, além de escritor, é editor e se moveu intensamente por esse mundo desde que começou a carreira em 1989 com o conto “A Última Chance”, lançado na revista francesa Antarès. Trata-se de um autor prolífico que, praticamente, publica um trabalho por ano e seus contos foram publicados em revistas e livros da Argentina, Brasil, Canadá, China, Finlândia, França, Grécia, Portugal, República Checa e Rússia. Premiado em várias ocasiões, este homem incansável colabora com artigos e resenhas para vários jornais e revistas, e organizou diversas antologias como as imprescindíveis Os Melhores Contos Brasileiros de Ficção Científica, com histórias de Machado de Assis, Gastão Cruls, Domingos Carvalho da Silva e André Carneiro, entre outros, publicada por Devir Livraria, em 2008, e Os Melhores Contos Brasileiros de Ficção Científica: Fronteiras, uma antologia com histórias de Lima Barreto, Berilo Neves, Afonso Schmidt, Jerônymo Monteiro e Lygia Fagundes Telles, publicada em 2009. Muitos de seus contos estão disponíveis online, e ainda que quase não há obras suas editadas na Espanha é possível aproximar-nos um pouco ao seu trabalho. Além da infinidade de contos, o nosso protagonista conta com cinco romances publicados, entre as quais podemos destacar Mestre das Marés de 2018 do subgênero space opera militar.

Carlos Orsi

Outro dos grandes autores desta segunda onda é Carlos Orsi que se lançou como autor no nº 24 da revista Isaac Asimov Magazine, com o romance Aprendizado. Foi sócio da editora Ano Luz, e forma parte do núcleo original de autores do universo Intempol, criado por Octavio Aragão. É autor de vários contos e relatos, presente em quase todas as revistas brasileiras que dedicaram suas páginas ao gênero fantástico como Dragão Brasil, Quark, Sci-Fi News Contos, Pesquisa FAPESP, e, mais recentemente, no especial de 2006 da revista Ficções. É autor de três romances: Melissa, a Meretriz do Mal (disponível online), Guerra Justa (Draco, 2010), Nômade (Autores Associados, 2010) e As Dez Torres de Sangue (Draco, 2012). Orsi, além de escritor, é um ativo divulgador científico que começou a sua carreira nos anos 1990 como autor da seção “ciência e consciência” do suplemento infantil “Jotinha” do Jornal Jundiaí. Em 1997, começou uma série semanal de colunas de divulgação científica e de popularização, à época, da incipiente internet, na web Agência Estado. No ano 2000, a coluna foi transferida para o Portal Estadão, que se extinguiu em 2010. Até 2019 manteve um blog sobre ciência, cultura e atualidade além de trabalhar como editor ajudante no Núcleo de jornalismo do Centro de Estudos Avançados da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp, Brasil). É o diretor de comunicação do Instituto Questão de Ciência e editor da revista homônima

Gerson Lodi-Ribeiro

E para terminar, falaremos brevemente de Gerson Lodi-Ribeiro, provavelmente o autor brasileiro de ficção científica de maior sucesso, com livros publicados no Brasil e em Portugal. Formado em Engenharia eletrônica e astronomia pela Universidade Federal do rio de Janeiro (UFRJ, Brasil), deu os primeiros passos como escritor no início dos anos 1980 quando publicou a novela Alienígenas Mitológicos, publicada na edição brasileira de Isaac Asimov Magazine n° 15. No nº 25 desta mesma revista publicou A Ética da Traição, outra novela do subgênero da história alternativa que também foi publicada na revista francesa Antarès e na antologia O Atlântico Tem Duas Margens (Editorial Caminho, 1993). Gerson Lodi-Ribeiro escreveu com os pseudônimos de Daniel Alvarez e Carla Cristina Pereira, revelando-se em 2009 ao publicar o romance Xochiquetzal: uma Princesa Asteca entre os Incas, expansão das histórias escritas originalmente por Carla Cristina. Enumerar todas as obras deste prolífico autor seria interminável: Longa Viagem para Casa, A Guardiã da Memória, Estranhos no Paraíso, estas últimas publicadas pela Editora Draco, Taikodom: Crônicas, uma antologia de contos e romances baseados em jogo de papéis Taikodom desenvolvido pela empresa de Santa Catarina Hoplon Infotainment e O Vampiro de Nova Holanda, livro de relatos pelo qual recebeu o prêmio Nova, como melhor trabalho de fantasia e ficção científica em 1996, são somente alguns exemplos. Não foi possível incluir outros tantos nomes como Fábio Fernandes, e o premiado romancista e roteirista Max Mallmann, mas o programa tem que terminar por aqui. 

Referências do programa

Blog do projeto Intempol de Octavio Aragão: http://intemblog.blogspot.com/

Facebook oficial do projeto Intempol: https://www.facebook.com/intempol

Blog de Octavio Aragão: http://octavioaragao.blogspot.com/

FICÇÃO CIENTÍFICA: COMO ESCREVER?, com Roberto de Sousa Causo— Em Contexto # 42: https://www.youtube.com/watch?v=tUDzzxrdrYQ

Revista Somnium, publicação oficial do Clube de Leitores de Literatura de Ficção Científica do Brasil: http://clfc.com.br/somnium/

Entrevista a Roberto de Sousa Causo: https://pgl.gal/moderna-literatura-fantastica-brasileira-roberto-sousa-causo/

Facebook de Roberto de Sousa Causo: https://www.facebook.com/Roberto-de-Sousa-Causo-141477719263786

Alguns relatos de Roberto Causo disponíveis online:

“Inércia, pois”, publicado na revista Perry Rhodan em 2014: https://archive.is/fXv76

“O ataque das abelhas zumbis”: https://archive.is/sMbkM

“Déjà-vu: O Forte”: https://archive.is/S7odS

Entrevista a Gérson Lodi-Ribeiro – A Ficção Científica e a Crítica – Jogo de Ideias (2008): https://www.youtube.com/watch?v=9YtbPNAQGDk&feature=emb_logo

Gerson Lodi-Ribeiro no canal Multirio: http://www.multirio.rj.gov.br/assista/index.php/1894-literatura-de-fic%C3%A7%C3%A3o-cient%C3%ADfica

Facebook oficial de Carlos Orsi: https://www.facebook.com/carlos.orsi.m?fref=ts

Blogs dedicados à literatura de ficção científica brasileira:

https://ficcaocientificabrasileira.wordpress.com/

http://alternative-highwayman.blogspot.com/

Pato Fú, “Made in Japan”

Compartir

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no skype
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Relacionado:

Em colaboração com o Museu da Vida, apresentamos a troça carnavalesca pernambucana dedicada à divulgação científica.
A segunda parte da biografia de um dos médicos e pesquisadores brasileiros mais destacados do século XX.
Anterior
Próximo