Apresentação

A Amazônia internacional engloba oito países da América do Sul: Bolívia, Brasil, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela, e a Guiana Francesa, com um território de aproximadamente sete milhões de quilômetros quadrados. De acordo com os dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a Amazônia brasileira se estende por mais de cinco milhões de quilômetros quadrados, que correspondem a cerca de metade do território do país.

Além da grande diversidade biológica que alberga, a Amazônia também é um espaço habitado por povos indígenas e comunidades tradicionais, com uma cultura e modos de vida estreitamente relacionados ao uso e conservação do meio ambiente, constantemente ameaçado. Desde o período colonial até os dias de hoje, os bens da natureza da Amazônia (florestas, minérios, águas, etc.) vêm sendo objeto de políticas desenvolvimentistas e neoliberais dos governos brasileiros. A tensão entre meio ambiente, direitos dos povos, populações e comunidades tradicionais e políticas de desenvolvimento econômico tem tido consequências locais e globais que vão além das fronteiras brasileiras e da Amazônia internacional como os conflitos sociais e a crise climática. E nesse sentido, entram em disputa aspectos como soberania nacional e interesses internacionais, desenvolvimento e sustentabilidade, cultura e mercado. Essa situação não pode ser ignorada e deve ser objeto de estudo e discussão.

Com esse objetivo, o Centro de Estudos Brasileiros organiza o II Congresso Internacional de Ciências Sociais e Humanas “A Amazônia brasileira: problemas e desafios”, entre os dias 28 de março e 1º de abril de 2022, como um espaço multidisciplinar para contribuir e debater sobre o passado, o presente e o futuro da Amazônia brasileira.

As políticas de desenvolvimento na Amazônia em perspectiva histórica.
Um livro eletrônico, editado por Ediciones Ambulantes, que reúne os contos vencedores e finalistas do IV Concurso de relato breve do CEB “Cuéntame un