A luz nos ecossistemas florestais amazônicos: uma exposição de Igor Fotopoulus

Uma mostra que pretende despertar consciências, de forma didática, sobre a importância de preservar os ecossistemas para as futuras gerações.

O CEB inaugura no próximo 18 de outubro às 12h00 a exposição “A luz nos ecossistemas florestais amazônicos”, do fotógrafo brasileiro Igor Georgios Fotopoulus.

A exposição trata da fauna e flora amazônicas e tem como objetivo despertar consciências sobre a importância da conservação da naturaleza para o presente e para as futuras gerações. A mostra está aberta à visitação no Palácio de Maldonado até o próximo 19 de novembro.

O BIOMA AMAZÔNICO

A Amazônia ocupa aproximadamente 40% do território brasileiro e alberga o maior bioma do país, com cerca de 4,2 milhões de kilômetros quadrados. Em perspectiva política, a região conhecida como Amazônia Legal engloba nove estados brasileiros: Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e parte do Mato Grosso, Tocantins e Maranhão. Porém, a dimensão total da Amazônia inclui outros países da América do Sul, entre eles Bolívia, Peru, Equador, Colômbia, Venezuela, as Guianas e Suriname.

Em linhas gerais, estima-se que há na Amazônia cerca de 30 milhões de espécies animais e que a floresta da região concentra 20% de todas as formas de vida do planeta. Além da sua elevada diversidade taxonômica, a Amazônia também tem a maior reserva de água doce do mundo, cuja extensão garante o acesso à água a muitas espécies e permite a configuração de habitats regionais exclusivos.

Em 2019, foi desmatado o equivalente a um milhão de campos de futebol na Amazônia Legal. Só no estado de Rondônia significou o desmatamente de 1.257 kilômetros quadrados de bosques de terra firme. Diante da extinção e da contaminação, a manutenção das áreas florestais torna-se indispensável pelas grandes possibilidades ecológicas que oferece a vegetação do neotrópico, entre elas o controle do câmbio climático.

As fotografias expostas exibem com detalhes os instantes vividos, além da fragmentação do tempo contínuo, para criar uma narrativa capaz de estimular o imaginário humano. Com este propósito e considerando as condições transitórias do ambiente, como a fugacidade da luz e o espaço (de)composto de cores e formas, as imagens trascendem o registro habitual da rica diversidade de espécies ainda existentes no estado de Rondônia. A partir desta pesquisa, que inclui a biologia e a ótica, espera-se sensibilizar o público sobre o amor pela vida, pela naturaleza e pela fotografia.

IGOR GEORGIOS FOTOPOULOS

Brasileiro e natural da cidade de Porto Velho (Rondônia, Brasil), é licenciado em Ciências Biológicas e professor do departamento de Biologia da Universidade Federal de Rondônia (UNIR). Desde o ano 2000, utiliza o conhecimento científico associado às técnicas e à linguagem fotográfica para documentar a Amazônia, contribuindo na ilustração de livros, exposições, campanhas publicitárias, entre outros meios de comunicação visual.

A exposição está aberta à visitação no Palácio de Maldonado (Plaza de San Benito, 1, Salamanca) de 18 de outubro a 19 de novembro, de 9h00 às 14h00. A entrada é livre, respeitando sempre as medidas de segurança.

Fecha y hora

18/10/2021 12:00 am

Fecha de inicio

18/10/2021

Fecha de fin

19/11/2021

Compartir

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no skype
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Relacionado:

Comemore com a gente uma das datas mais importantes do Brasil: o dia da Independência do reino de Portugal.
Ministrado em modalidade semipresencial, o curso começa em 29 de setembro com três níveis: A2.2, B2.2 e C1.3.
A vida cotidiana das populações originárias do alto Xingú (Mato Grosso, Brasil), como forma de reivindicar um estilo de vida em risco de extinção.
Um curso de especialização, destinado a pós- doutorandos, e realizado em modalidad on-line, em colaboração com a Faculdade Instituto Rio de Janeiro.
Anterior
Próximo