Um novo livro sobre o melhor cinema espanhol e brasileiro

Ediciones Universidad de Salamanca acaba de publicar A ambos lados del Atlántico, películas españolas y brasileñas premiadas.

Analisar a filmografia de um país é também uma forma de se aproximar a sua história, cultura e problemáticas sociais. Com este objetivo, A ambos lados del Atlántico: películas españolas y brasileñas premiadas reúne dez artigos, nos quais os autores analisam a trajetória dos filmes que entre 2013 e 2017, venceram os prêmios de cinema mais importantes em seus países. A primeira parte do libro se centra em Vivir es fácil con los ojos cerrados (David Trueba, 2013); La isla mínima (Alberto Rodríguez, 2014); Truman (Cesc Gay, 2015); Tarde para la ira (Raúl Arévalo, 2016); e La librería (Isabel Coixet, 2017), filmes vencedores do Prêmio Goya na categoria de melhor filme; a segunda parte está dedicada a Gonzaga, de Pai pra Filho (Breno Silveira, 2013); Faroeste Caboclo (Rene Sampaio, 2014); O Lobo atrás da Porta (Fernando Coimbra, 2015); Que Horas Ela Volta? (Anna Muylaert, 2016); e Aquarius (Kleber Mendonça Filho, 2017), laureados com o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro. O livro, editado pela Profa. María Marcos Ramos, diretora do Congresso Internacional de História, Arte e Literatura no Cinema em Espanhol e em Português (CIHALCEP), é o resultado da quinta edição do Congresso e está disponível para compra en papel em Amazon ou download gratuito na página web de Ediciones Universidad de Salamanca.

Compartir

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no skype
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Relacionado:

Até 31 de maio de 2021, aberto o prazo para submissão de originais para a Revista de Estudios Brasileños.
Anterior
Próximo