Bolsas OEA Brasil

A oitava edição consecutiva das Bolsas Brasil PAEC OEA-GCUB oferece mais de 500 bolsas acadêmicas a cidadãos dos Estados Membros da OEA, que tenham históricos acadêmicos excelentes, para realizar estudos de mestrado e doutorado em universidades brasileiras.

02_Banner_2018_SPA_REV30.07.2018

A oitava edição consecutiva das Bolsas Brasil PAEC OEA-GCUB oferece mais de 500 bolsas acadêmicas a cidadãos dos Estados Membros da OEA, que tenham históricos acadêmicos excelentes, para realizar estudos de mestrado e doutorado em universidades brasileiras. Este Programa de Alianças para a Educação e Capacitação (PAEC) entre a Organização dos Estados Americanos (OEA) e o Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (GCUB), com o apoio da Divisão de Temas Educativos do Ministério de Relações Exteriores do Brasil e a Organização Panamericana de Saúde (OPS/OMS), está aberto até 30 de julho de 2018.

Entre outros requisitos, as pessoas interessadas devem:

-Ser nacional e/ou residente legal permanente em qualquer país dos Estados Membros da OEA, exceto os nacionais e residentes permanentes no Brasil.

– No ter recebido outras bolsas acadêmicas da OEA ou de qualquer órgão do governo brasileiro no mesmo nível de estudos proposto neste programa.
– Contar com diploma de graduação/licenciatura para apresentar-se a programas de Mestrados e/ou Doutorado.
– Não é requisito ter domínio do idioma português no momento de solicitar a bolsa, mas sim comprovar que contam com nível intermediário ou superior de português ao finalizar os estudos no Brasil.
Consulte a informação completa neste link.

Compartir

Relacionado:

A Faculdade de Direito da USAL acolhe a conferência do Sr. D. Luis Roberto Barroso.
Finaliza o III CICSH, edição com mais de 200 participantes.
Álbum de fotos da exposição “Brasil negro, Brasil indígena: fotografía experimental decolonial”, dos fotógrafos brasileiros Antônio Joffily, Ruth Sousa, Nármada Sugasti e Thales Lima.
O congresso internacional analisa o centralismo e a descentralização por ocasião do bicentenário da primeira Constituição do Brasil.
O coordenador do Seminário Permanente de Povos e Culturas Indígenas do CEB participa neste espaço de divulgação e intercâmbio.
Previous
Next