A ambos lados del Atlántico. Películas españolas y brasileñas premiadas

Analisar a filmografia de um país é também uma forma de se aproximar a sua história, cultura e problemas sociais. Com este objetivo, A ambos lados del Atlántico: películas españolas y brasileñas premiadas apresenta dez artigos nos quais os autores revisam a trajetória dos filmes que, entre 2013 e 2017, ganharam o prêmio mais importante do cinema em seus países. A primeira parte do livro se centra em Vivir es fácil con los ojos cerrados (David Trueba, 2013); La isla mínima (Alberto Rodríguez, 2014); Truman  (Cesc Gay, 2015); Tarde para la ira (Raúl Arévalo, 2016); e La librería (Isabel Coixet, 2017), filmes premiados com um Goya na categoria de melhor filme durante esse período. A segunda parte se dedica a Gonzaga, de Pai pra Filho (Breno Silveira, 2013); Faroeste Caboclo (Rene Sampaio, 2014); O Lobo atrás da Porta (Fernando Coimbra, 2015); Que Horas Ela Volta? (Anna Muylaert, 2016); e Aquarius (Kleber Mendonça Filho, 2017), laureados com o Grande Prêmio do Cinema Brasileiro.

A publicação conta com a edição da Profa. María Marcos Ramos, diretora do Congresso Internacional de História, Arte e Literatura no Cinema em Espanhol e em Português (CIHALCEP), e é o resultado da quinta edição do Congresso. O livro pode ser adquirido em papel em Amazon ou é possível baixá-lo gratuitamente na web de Ediciones Universidad de Salamanca.

Título:
A ambos lados del Atlántico. Películas españolas y brasileñas premiadas
Autor:
Marcos Ramos, María (Editor).
ISBN:
978-84-1311-201-5
Ano:
2020
Coleção