Conferência: A criação de comarcas e vilas no Brasil (séculos XVII e XVIII)

Na próxima quarta-feira, 22 de maio, às 12h00, o Centro de Estudos Brasileiros oferece a conferência "A criação de comarcas e vilas no Brasil (séculos XVII e XVIII)", que será ministrada pela Prof.ª Dr.ª Maria Fernanda Bicalho, do Departamento de História da Universidade Federal Fluminense (Rio de Janeiro, Brasil).

Cartel Fernanda 322.05.2019

Na próxima quarta-feira, 22 de maio, às 12h00, o Centro de Estudos Brasileiros oferece, em colaboração com o grupo de pesquisa BRASILHIS da USAL, a conferência “A criação de comarcas e vilas no Brasil (séculos XVII e XVIII)”, que será ministrada pela Prof.ª Dr.ª Maria Fernanda Bicalho, do Departamento de História da Universidade Federal Fluminense (Rio de Janeiro, Brasil).

Esta apresentação se propõe a analisar de que modo os ouvidores na América portuguesa foram importantes agentes da comunicação política entre os territórios ultramarinos e o centro da monarquia. E, sobretudo, como eles foram agentes primordiais no processo de territorialização do poder régio por meio da criação de comarcas, do ato de andar em correição, da transmissão de informações sobre as conquistas, mormente por intermédio do Conselho Ultramarino, o que redundou numa política de fundação de uma rede interiorana de vilas que acabou por consolidar a soberania da Coroa portuguesa sobre um extenso território ainda pouco desbravado e povoado.

Maria Fernanda Bicalho é doutora em História Social pela Universidade de São Paulo (USP, Brasil) e professora associada do Departamento de História da Universidade Federal Fluminense. Atuou como profesora visitante na Université de Provence Aix-Marseille, na École des Hautes Études en Sciences Sociales, e no programa de Doutoramento em Patrimônios de Influência Portuguesa, da Universidade de Coimbra. Atualmente é bolsista MIAS (Madrid Institute for Advanced Studies). O seu trabalho se centra na área de História política, principalmente na história urbana e do urbanismo, sobretudo, no que se refere ao Rio de Janeiro entre os séculos XVI e XIX, objeto do livro resultante de sua tese de doutorado A Cidade e o Império. O Rio de Janeiro no século XVIII (Civilização Brasileira, 2003).
A entrada é livre até completar a lotação.

Compartir

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no skype
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Relacionado:

Trata-se de um livro eletrônico que reúne os relatos vencedores do concurso ‘Cuéntame un cuento’.
Coordenadora do Núcleo de Mídias e Diálogo com o Público do Museu da Vida, Renata nos oferece várias fontes de inspiração.
Anterior
Próximo