Rogério Amaral de Vasconcellos, finalista do concurso de contos de 2020 prepara um romance sobre a covid-19

Depois da Covid apresenta um futuro próximo que pode ser muito familiar.

Rogério Amaral de Vasconcellos autor de uns relatos selecionados no certâmen “Cuéntame un cuento” do CEB acaba de terminar um romance inédito Depois da Covid, sobre um ataque viral alienígena e a chegada a Marte de taikonatuas chinos. A humanidade reduzida a um bilhão de habitantes, necessita reinventar-se e para isso é importante a história dos indígenas Cué-Cué, de ascendência Aruaki. A princípios do século XX, a índia Ariruna Parré nota que o filho voltou mudado do kariamã, um ritual de iniciação realizado no alto do rio Negro. O rapaz parece enfeitiçado. Tudo está perdido, precisa sair do estado do Amazonas. Precisava afastar-se de todos os lugares próximos à água. O rapaz percorre 3530 quilômetros ao longo de 31 anos até chegar à caatinga, o deserto alagoano, pero tudo foi em vão. Yara o aprisiona igualmente…

Natural do Rio de Janeiro, Rogério Amaral de Vasconcellos é licenciado em física e ensina numa oficina literária. Criou, editou e coordenou o Grupo SLEV (Sistema Literário Experimental e Virtual) com obras de ficção científica, terror e fantasia. O resultado são aproximadamente 30 livros de história alternativa publicados em forma de e-book. O SLEV também editou o romance de autoria coletiva Idade da decadencia: inferno em Khallah. Consulte mais informações na entrevista concedida a César Silva, editor da revista Hiperespaço . Igualmente, publicou o livro Erva venenosa: um romance apócrifo, em Amazon, disponível online . Trabalha como revisor, escritor fantasma, divulgador, crítico literário, entre outras ocupações. O seu romance O incubado foi traduzido ao espanhol por Claudia De Bella e está prestes a ser publicado em outros países. A obra está disponível para leitura na web.

Compartir

Relacionado:

Duas visitas guiadas para conhecer uma das manifestações culturais mais ricas do Nordeste brasileiro.
Até 29 de fevereiro para apresentar sua candidatura.
A historiadora brasileira Laura de Mello e Souza recebe prêmio em reconhecimento à sua trajetória, escolhida pelo International Commitee of Historical Sciences.
Já está disponível o vídeo com a gravação da representação teatral da obra “El Brasil restituido” de Lope de Vega.
Anterior
Próximo