Toré, som sagrado

Catálogo da exposição “Toré, som sagrado”, do fotógrafo brasileiro Igor Rocha Matias, do programa de Residência Artística de Fotografia de 2022, del Centro de Estudios Brasileños de la Universidad de Salamanca.

O projeto fotográfico Toré, som sagrado retrata elementos que remetem ao toré, parte do ritual do Ouricuri do povo Kariri-Xocó, localizados na cidade de Porto Real do Colégio (no estado de Alagoas, Brasil). O toré está composto por um conjunto de danças e cantos, realizados como prática religiosa e secreta, acessíveis somente aos indígenas da tribo. O ritual do Ouricuri é o ritual religioso mais importante da etnia e, assim como o toré, é um importante mecanismo de resistência cultural e identitária.

Através da técnica da longa exposição, este ensaio busca explorar elementos subjetivos que estão associados à dança e ao canto, proporcionando ao observador uma experiência imersiva. Ressalte-se que a proposta não foi documentar o ritual, mas trazer elementos que o remetam. Com isso, as imagens transmitem uma certa “confusão” a quem as observa, já que o importante não é o que está sendo mostrado, mas o que está sendo escondido.

O fotógrafo

Igor Rocha Matias (1995) é natural da cidade de Penedo, em Alagoas, e é fotógrafo e jornalista. . Desde então, tem fotografado também as manifestações culturais do estado de Sergipe (Brasil). Toré, som sagrado é o seu primeiro projeto e é resultado do seu Trabalho de Conclusão de Curso.

Título:
Toré, som sagrado
Autor:
Igor Matias (Autor). Elisa Tavares Duarte (Coordinador). Esther Gambi Giménez (Coordinador).
ISSN:
2531-0577
Ano:
2022/2