Top 10: Mamonas Assassinas

O melhor de um grupo efêmero e de sucesso, que fez da burla e do bom humor sua marca registrada.

Apresentamos hoje uma banda cujo estilo de música se define como “rock cômico”, com canções cheias ironia e piadas fáceis e um som que é um autêntico pot-pourri de gêneros: do sertanejo ao heavy metal, passando pelo forró e pela música mexicana… Um grupo difícil de classificar e que nasceu para se divertir e nos divertir, ainda que tiveram um final trágico. Estou falando, claro está, de Mamonas Assassinas. A sua história começa com uma banda chamada Utopia, formada pelos irmãos Samuel e Sergio Reis de Oliveira e o japonês Bento Hinoto especializada em covers de grupos famosos como Rush, Legião Urbana, Ultraje a Rigor, Titãs e Paralamas do Sucesso, entre outros. Um dia, enquanto davam um show, o público pediu que cantassem uma música de Guns N’ Roses. Como nenhum dos integrantes do grupo sabia a letra, convidaram alguém do público para cantar e assim Alecsander Alves, conhecido como Dinho, subiu no cenário. Ele também não sabia a letra, mas fez o público rir tanto com suas piadas que foi convidado a formar parte da banda. Através dele chegaria o quinto integrante do grupo: o teclista Júlio Rasec. 

Com o tempo, começaram a notar que as palhaçadas e as parodias que faziam nos ensaios recebiam melhor recepção por parte do público que seus próprios covers e canções mais sérias. Foi então quando decidiam mudar o perfil da banda e seu nome para Mamonas Assassinas do Espaço, e que depois virou Mamonas Assassinas. Então, o grupo enviou uma fita demo com 3 músicas a 3 discográficas diferentes, entre elas a EMI que lhes pediu pelo menos 10 canções para gravar um disco. A banda garantiu que já tinha 7 músicas prontas, quando na verdade só tinham as 3 composições da fita demo, mesmo assim isso não foi impedimento para eles. Em uma semana escreveram 12 canções, 5 a mais das exigidas pela discográfica e com elas debaixo do braço partiram para Los Angeles para gravar o que seria o seu único disco. O álbum foi lançado nas lojas em 23 de junho de 1995 e vendeu mais de 3 milhões de cópias só no Brasil, recebendo um disco triplo de diamante e se convertendo o 2º álbum mais vendido da década de 1990. Acompanhados pelo relâmpago sucesso comercial, os rapazes dos Mamonas se lançaram numa turnê, aparecendo em programas da televisão como de Jô Soares, Domingão do Faustão e até no Xuxa Park, shows que triplicavam a sua audiência de maneira automática assim que anunciavam a sua presença. A banda chegou a atuar nove vezes por semana, com shows em 24 dos 27 estados brasileiros e seu cachê se disparou, levando a EMI a faturar aproximadamente 80 milhões de reais em seis meses. 

Os Mamonas se preparavam para começar uma carreira internacional. Em 3 de março de 1996, tinham programada uma primeira viagem a Portugal, que não chegou a se realizar. Um dia antes, em 2 de março, enquanto voltavam de um show em Brasília, o avião privado no qual viajavam se chocou contra a Serra da Cantareira às 23:16, enquanto tentava uma aterrisagem de emergência, falecendo todas as pessoas que estavam no avião. Depois do trágico fim da banca, seguiram todos os tipos de homenagens. Por exemplo, Panini Brasil publicou um álbum de figurinhas com fotos da banda, caricaturas e ilustrações que venderam mais de 20 milhões de pacotinhos e a EMI lançou ainda em 1996 o CD-ROM Mamonas Assassinas, com imagens, vídeos e entrevistas dos integrantes da banda, assim como quadrinhos, jogos eletrônicos e muito humor. Poucos meses depois do acidente, a MTV lançou MTV na estrada – Mamonas Assassinas, com imagens dos shows da banda em sua turnê pelo Brasil. Sem dúvida, uma banda que marcou a história musical do Brasil. Espero que a vocês também.

Músicas do programa:

“Mundo animal”, de Mamonas Assassinas (1995)
“Robocop gay”, de Mamonas Assassinas (1995)
“Pelados em Santos”, de Mamonas Assassinas (1995)
“Vira-Vira”, de Mamonas Assassinas (1995)
https://www.youtube.com/watch?v=eh3WqDLPwSo
“Não peide aqui, Baby”, do álbum  Mamonas Ao Vivo (2006)
“Lá vem o Alemão”, de Mamonas Assassinas (1995)
“Chopis Centis”, de Mamonas Assassinas (1995)
https://www.youtube.com/watch?v=B-FjPIWZo3Y
“Outro Lado Da Vida” do disco A Utopia dos mamonas (1997)
“Bois Don’t Cry”, de Mamonas Assassinas (1995)

Compartir

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no skype
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Relacionado:

Em colaboração com o Museu da Vida, apresentamos a troça carnavalesca pernambucana dedicada à divulgação científica.
A segunda parte da biografia de um dos médicos e pesquisadores brasileiros mais destacados do século XX.
Anterior
Próximo