Entrevista a Daniel Hafez

Uma entrevista ao fotógrafo Daniel Hafez que mostra a costa brasileira com visão de dron.

Neste podcast especial de BMQS conversamos com Daniel Hafez, autor da mostra fotográfica “Costa Verde, parque estatal de la Serra do Mar. El extraño sometimiento de la singularidad local a las costumbres modernas”. A exposição é um dos projetos selecionados no programa de Residência Artística de Fotografia de 2020, que com motivo da pandemia, foi postergado para este ano.

Com motivo da inauguração na última segunda-feira, 17 de maio, contamos com o artista que falou brevemente sobre o seu trabalho, da mostra e de sua motivação para realizar este projeto.

Daniel Hafez

Licenciado em Comunicação Social, desde 2017, Daniel Hafez centra o seu trabalho na fotografia aérea com drones. Amante da natureza, considera a fotografia arte, composição e sentimento, mas também uma forma de denúncia e posicionamento. De acordo com o que nos conta, para ele as fotografias aéreas têm um código gráfica de abstração capaz de dar um respiro aos olhos do expectador, de permitir-lhe ver as coisas literalmente de longe. Atualmente, além dos trabalhos fotográficos, Daniel atúa em outros projetos voltados ao merio ambiente, com destaque para um deles centrado no rio Tietê que atravessa a cidade de São Paulo e que está tão contaminado que mais parece um esgoto a céu aberto.

A vista de pássaro: as imagens que compõem a mostra

Esta exposição é o resultado do ensayo fotográfico realizado na cidade histórica de São Sebastião. As imagens mostram as características socio-econômicas da cidade, localizada no parque estadual da Serra do Mar, no litoral Norte do estado de São Paulo (Brasil), uma reserva natural com uma vasta fauna e flora, em declínio ecológico e cultural devido à ampliação das atividades portuárias vinculadas à extração de petróleo e a uma forte especulação imobiliária. Elaborado com fotografías aéreas, «Costa Verde, parque estatal de la Serra do Mar. El extraño sometimiento de la singularidad local a las costumbres modernas» reflete sobre as culturas pontuais e o conceito de desenvolvimento que move a economia global, a partir de uma perspectiva mais aberta, distante, que nos permite perceber o cenário completo, e que se traduz, com frequência, no extermínio das diferenças.

O porquê das coisas

Por último, Daniel fala brevemente de sua motivação, do que o levou a criar este projeto. Confessa que o seu objetivo é denunciar não somente lado mau, mas também a beleza que existe naquele lugar, porque pensa que se somos capazes de dar um passo atrás e contemplar as coisas em perspectiva, talvez consigamos reverter muitos dos problemas ambientais que nos afligem hoje em dia. A ideia é refletir, pensar como, de que maneira os seres humanos podem trabalhar junto com a natureza para continuar com a nossa vida na Terra.

Desfrutem desta breve entrevista com o fotógrafo Daniel Hafez e recordamos que a exposição “Costa Verde, parque estatal de la Serra do Mar. El extraño sometimiento de la singularidad local a las costumbres modernas”, está aberta a visitação no Palacio de Maldonado até 18 de junho, de seguna a sexta-feira, das 9h00 às 14h00.

País Tropical, Gal Costa, Caetano Veloso y Gilberto Gil (1969)

Compartir

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no reddit
Compartilhar no skype
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

Relacionado:

A última emissão do Biobrasil da temporada está dedicada a um movimento cultural que adquiriu força e seguidores nos últimos tempos: o afrofuturismo.
A coluna “O samba da minha terra” dedicada à contora e intérprete brasileira, Alcione.
Conversamos com o autor de “F.U.R.I.A Ciberpunk” sobre literatura, ficção científica e visões de um futuro incerto.
Anterior
Próximo