Conferência: Baila comigo. Machado de Assis e algumas releituras ficcionais de sua obra

A escritora e acadêmica brasileira Ana Maria Machado ministrará uma conferência sobre a obra de Machado de Assis.

No próximo 2 de novembro, a partir das 18h30, o CEB acolje a conferência “Baila comigo. Machado de Assis e algumas releituras ficcionais de sua obra”, que será ministrada, em português, pela escritora e acadêmica brasileira Ana Maria Machado.

No evento, a autora abordará brevemente o “convite à contradança” que a obra machadiana faz a autores de ficção brasileiros, analisando seu próprio caso em A audacia dessa mulher e apresentando alguns exemplos mais recentes desse diálogo com outros autores.

Joaquim Maria Machado de Assis (1839-1908) é considerado um dos maiores nomes da literatura brasileira. Algumas de suas obras e personagens, como Dom Casmurro (1899), Memórias póstumas de Blas Cubas (1881), “O alienista” (1882) e “Missa do galo” (1873) formam parte da memória coletiva brasileira. Consulte a obra Un clásico fuera de casa. Nuevas miradas sobre Machado de Assis (Massangana, 2010), publicada pelo Centro de Estudos Brasileiros, que reúne alguns ensaios sobre a obra do escritor brasileiro.

A conferência acontecerá no salão de atos do Palácio de Maldonado (Plaza de San Benito, 1. Salamanca) e poderá ser acompanhada ao vivo através das redes sociais do CEB: Facebook e YouTube. A entrada é livre até completa a lotação.

Ana Maria Machado

Formada em Letras, Ana Maria Machado foi professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ, Brasil) e da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ, Brasil). Trabalhou como jornalista durante mais de dez anos ba Rádio Jornal do Brasil. Na década de 1980, fundou a primeira livraria infantil do Brasil, Malasartes (no Rio de Janeiro), aberta até hoje. Nessa década publicou mais de quarenta livros e, em 1981, recebeu o Prêmio Casa de las Américas por De olho nas penas. Um pouco antes, em 1978, recebeu o Prêmio Jabuti. O reconhecimento internacional chegou em no ano 2000, quando foi galardonada com o Prêmio Hans Christian Andersen, o mais importante reconhecimento concedido em literatura infantil. Desde abril de 2003, ocupa a cadeira nº 1 da Academia Brasileira de Letras, instituição que dirigiu no biênio 2012/2013.

Fecha y hora

02/11/2023 6:30 pm

Fecha de inicio

02/11/2023

Fecha de fin

02/11/2023

Compartir

Relacionado:

Os palestrantes analisarão as principais características do chamanismo ameríndio e como ele se vincula à produção de diferentes artistas e intelectuais indígenas.
O professor Sebastião Vargas abordará nesta conferência como aconteceu a transferência do imaginário que a Europa havia criado sobre o Oriente, às terras e
Três especialistas analisam a evolução do movimento indígena no Brasil, a partir da Constituição de 1988 até os nossos dias.
Anterior
Próximo