O programa do CEB na Rádio Universidade dedicou várias emissões a diferentes temas relacionados com o bioma amazônico. Confere aqui os programas!

Ao largo dos anos, o BMQS vem entrevistando professores e importantes figuras vinculadas com a Amazônia, tentando dar visibilidade a alguns dos problemas e desafios que a região enfrenta.

Em dezembro de 2017, por exemplo, falamos com Sabrina Bogado, jornalista, diretora de cinema e televisão e ativista ambiental, que nos apresentou o seu último trabalho: “Amazônia INC -Sociedades anónimas“. Trata-se de um documentário que aborda diversos temas como a exploração sem controle da floresta amazônica e a luta dos diferentes grupos humanos que vivem na região (indígenas, ribeirinhos, quilombolas…) por manter seu estilo de vida, frente o embate das grandes multinacionais e a descaso do governo brasileiro. Uma entrevista que, nos dias de hoje marcados pelo câmbio climático, as lutas sociais e o desaparecimento dos ecossistemas completos. Escuta o podcast aqui mesmo.

Em maio de 2019, tivemos a oportunidade de falar com a professora Camila Lourerio, da Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP, São Paulo, Brasil), sobre um tema fundamental, a questão das terras indígenas. As terras que pertenecem às comunidades indígenas ocupam aproximadamente 13% do território brasileiro (uns 1,5 milhões de km2), quase toda na região da Amazônia. Além disso, o território alberga uma incrível biodiversidade, de inestimável riqueza biológica, ademais de gás, petróleo e minerais. Mas, uma parte importante deste território está localizado no caminho da expansão pecuária. Frequentemente, no Brasil escutamos afirmações como “há muita terra para poucos índios”, sentença que expressa uma ideia muito difundida de que os povos indígenas são um obstáculo para o desenvolvimento da região e uma ameaça à soberania do país. Confere a entrevista da professora Camila Loureiro neste link.

O mais recente em BMQS

A Amazônia continua sendo um tema forte na programação do BMQS. Em perspectiva biográfica, oferecemos duas entregas sobre  grandes defensores da região: Chico Mendes e Marina Silva, que analizamos com detalhees nos especiais do BioBrasil. Também falamos com Igor Georgios Fotopoulus, licenciado em Ciências Biológicas e professor do departamento de Biologia da Universidade Federal de Rondônia (UNIR, Brasil). Desde o ano 2000, Igor utiliza o conhecimento científico associado às técnicas e à linguagem fotográfica para documentar a Amazônia, contribuindo na ilustração de livros, exposições, campanhas publicitárias e diversos meios de comunicação visual. O podcast da entrevista está disponível aqui.

Mas, se falamos de arte, não perca o podcast da entrevista com Camila Vinhas Itavo, autora da exposição “Nó Xingú, há mais de cem anos”, que esteve aberta à visitação no Palácio de Maldonado, entre 29 de novembro a 22 de dezembro de 2021. Neste link está disponível a entrevista completa.

Compartir

Relacionado:

Interessante entrevista a José Manuel Santos, novo diretor do Centro de Estudos Brasileiros, na “Gaceta de Salamanca”.
Até 31 de outubre, chamada para o dossiê “Estudos Sociais das Ciências no Brasil”.
Anterior
Próximo